O Palácio Mesquitela é um edifício histórico que remonta ao século XVII com características e especificidades muito próprias.

Na posse da família Sousa de Macedo por mais de 400 anos, foi a partir das suas janelas que oito de treze gerações ali nascidas assistiram ao crescimento da cidade de Lisboa, fazendo desta a sua residência oficial.
 
No século XX, com a instalação de duas escolas e do Museu Pedagógico, optimizou-se o espaço. Primeiro com a instalação da Escola Preparatória Rodrigues Sampaio em parte do edifício, logo no início do século, depois com a escola feminina de ensino técnico D. Maria I, em pleno Estado Novo.
A 30 de Novembro de 1993 o Palácio é finalmente Classificado Imóvel de Interesse Público.
 
Em 2008 é adquirido pela Paço – Investimentos Imobiliários, que recupera o antigo Palácio com a premissa de um profundo respeito e valorização da obra original.
 
O projecto de restauro, a cargo da Intergaup - Arquitecto Diogo Lima Mayer, arrancou nesse mesmo ano, respeitando e valorizando a traça original. Ainda existem no local testemunhos importantes que retratam a história do espaço e da própria cidade de Lisboa. As fachadas, a capela e o jardim interior são elementos únicos, de valor inestimável, que pertencem ao Palácio Mesquitela.

Da fachada principal, totalmente restaurada, restaram intactas as pilastras que a delimitam, as 16 janelas de sacada e o imponente portal, com emolduramento de cantaria encimado por um frontão triangular que detém a pedra de armas da família Sousa de Macedo.